Destaques

Crônica

http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-image-image35074136Essa afirmação foi feita por Thansanga Jatigie, 34, o polêmico intérprete de sinais oficialmente escalado para traduzir para surdos, os discursos em homenagem a Mandela, cujos sinais confusos ninguém entendeu. Ele contou então, que embora capacitado para o ofício, era esquizofrênico e tinha visões. Naquele momento viu muitos anjos ao redor do corpo de Mandela. Realidade ou alucinações, sabe-se lá. Mas bem que Mandela merecia um séquito de anjos para acompanhá-lo.

As manifestações de celebração a sua vida encantou o mundo. A alegria dos filhos de Madiba, nome pelo qual é carinhosamente chamado pelo seu povo, revela que os ensinamentos do líder frutificaram. Certamente, de onde ele está assiste a tudo e sorrir feliz. O funeral de Mandela foi para os olhos do mundo uma grande festa de amor, um ritual de fé a um pai que parte. Ele foi um líder que teve a coragem de ser amoroso. A causa da igualdade de direitos entre negros e brancos rendeu-lhe longos 26 anos de prisão, porém Mandela não se abalou distribuiu amor entre os prisioneiros e também entre os carcereiros, aos quais prometia igualmente liberdade.

Dono do seu destino e capitão de sua alma Mandela renunciou a qualquer tipo de vingança, concentrando esforços para promover a reconciliação de homens vítimas do maior exemplo de desigualdade de que se tem notícia.

Compaixão, cumplicidade e inteligência, ele perseguiu o ideal de liberdade e venceu. Foi eleito presidente do seu país e libertou o seu povo. Em seu discurso de posse professou:

O grande líder não pertence mais a África, mas a todos nós. Sua grandeza humana abraçou o mundo que hoje reverencia sua lição.

Em sua homenagem reuniu-se o maior número de líderes mundiais da história. Lado a lado as diferenças se dissipam para se unirem em oração ao gigante Mandela.

Vê-se a África de Mandela acolhendo as nações do mundo, exatamente como ele queria. Odiava o ódio e amava o amor. Mais que um grande líder é um exemplo de ser humano. Para a vida, para todos, para sempre.

Winnie, sua mulher, estava a seu lado quando expirou e conta. Foi respirando cada vez mais fracamente até que parou. Apagou-se mansamente como a chama de uma vela.

Seus restos mortais descansam em Kunu, sua pequena aldeia como sempre quis. Sua alma, essência ou espírito, como queiram está de volta a Pátria, onde prestou contas ao Pai, certamente rodeados de anjos.

Chegou o tempo de curar as feridas. Chegou o tempo de construir…

 

Por: Beth Corrêa