Destaques

Garantia de segurança durante a Copa

Garantia de segurança durante a Copa

Plano Operacional de Segurança para a Copa conta com monitoramento de câmeras e aumento no efetivo policial

 

Cerca de 11 mil profissionais das forças de segurança, 164 câmeras e muito planejamento. Estão prontas as ações operacionais para os dias de jogos durante a Copa do Mundo da FIFA™ em Brasília. A ação integrada já está em execução e segue até o dia 18 de julho.

O plano prevê operações em áreas estratégicas, como segurança, trânsito, saúde, transporte, mobilidade urbana e apoio ao turista. Entre as intervenções está a interdição da via N1 do Eixo Monumental, sentido Palácio do Buriti, em dias de jogos no Estádio Mané Garrincha. A pista será fechada seis horas antes da partida e liberada três horas após o final.

O Aeroporto Internacional, a Rodoviária do Plano Piloto, o Estádio Mané Garrincha, o FIFA Fan Fest e pontos turísticos são áreas de interesse e terão policiamento 24 horas. Para reforçar e integrar esse trabalho, começa já está em funcionamento o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), nas instalações da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF).

Segundo o secretário de Segurança Pública do DF, coronel Paulo Roberto de Oliveira, a operação para a Copa não representa custos adicionais para o governo. “Fizemos vários testes operacionais para que tudo ocorra dentro de uma tranquilidade necessária. E não vamos desguarnecer as demais regiões do DF, que também terão policiamento presente. Nossa preocupação é garantir a segurança de todos”, destacou.

Proteção

A SSP/DF e o Comando Militar do Planalto (CMP) atuam em 11 eixos de defesa, entre elas, a cibernética (para garantir a proteção ao sistema de tecnologia da informação durante a transmissão dos jogos), a de estruturas estratégicas (evitar sabotagem em serviços essenciais, como distribuição de água e fornecimento de energia), defesa lacustre (para fiscalização do Lago Paranoá) e defesa aérea (fechamento do espaço aéreo nas proximidades do estádio – esta medida não causa transtorno à aviação civil porque o local não é rota da aviação comercial).

O CICCR concentrará e coordenará as ações durante o Mundial, 24 horas por dia e sete dias por semana. Após o megaevento, se transformará em uma unidade importante no combate à criminalidade no DF. O local é equipado com ferramentas de inteligência e aparelhos tecnológicos de última geração, que vão ajudar no monitoramento do estádio e em suas imediações.

Monitoramento

Haverá contato permanente com as demais cidades-sede e com o Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), que fica na sede da Polícia Rodoviária Federal, também em Brasília. A troca de informações será em tempo real. Para isso, foram instalados 55 telões de 55 polegadas cada um, conectados a 2.020 câmeras de monitoramento que serão instaladas em Brasília e em todas as regiões administrativas do DF.

A atuação das forças de segurança será dividida em áreas impactadas (Aeroporto JK, pontos turísticos, Rodoviária do Plano Piloto) e áreas de interesse operacional (estádio e FIFA Fan Fest). No interior do estádio, a segurança será feita pelos stewards (profissionais contratados pela FIFA). Os policiais militares atuarão em situações extremas.
Todas as ações serão executadas em parceria com o governo federal. Para o comandante Militar do Planalto, general Racine Bezerra Filho, o país ganhou muito com a atuação em conjunto entre as forças locais e nacionais. “O trabalho integrado das forças integrado é o grande legado da realização da Copa do Mundo. Estamos somando esforços para que sejam multiplicados”, ressaltou.