Destaques

Leve como uma pluma

Terapia que explora flutuação artificial combate ansiedade e estresse, auxilia no tratamento de inflamações e aumenta a criatividade

Imaginar uma máquina que faz você flutuar em meio a luzes relaxantes pode parecer cena de um filme de Steven Spielberg, mas segundo Xavier de Bode, dono do Float Spa, esse é apenas o começo de uma vida tranquila e sem estresse. Ficar em um estado de concentração profunda, sem interferência da gravidade, é o que propõe a Terapia de Estimulação em Ambiente Restrito (R.E.S.T – Restricted Environment Stimulation Technique), tratamento alternativo para inflamações, estresse, ansiedade e dores físicas.

A principal característica do tratamento realizado na cápsula I-sopod é a flutuação, que ocorre pela adição de sais de Epsom (sulfato de magnésio) na água. A substância, uma espécie de super sal, faz com que o corpo bóie, assim como acontece no Mar Morto. Aliada a isso, a temperatura da mistura presente na máquina é programada para ficar em torno dos 35,5°, fazendo com que a pessoa não sinta o contato com o líquido.

Quando o cérebro sente que não há contatos externos, todos os músculos corporais relaxam e pessoa experimenta a sensação de estar em gravidade zero, ou seja, inerte em um espaço. O repouso profundo proporcionado pelo equipamento é capaz de regenerar as nossas funções físicas e mentais. Flutuar reduz o nível de cortisol e adrenalina, os hormônios do estresse, das inflamações e do sobrepeso. Em contraponto a isso, a terapia aumenta a produção de serotonina, dopamina e endorfina, neurotransmissores da felicidade e do amor.

 

Expandindo o cérebro

Outro benefício do uso da cápsula é a alteração dos padrões de ondas cerebrais. Normalmente, um ser humano utiliza uma frequencia de oscilação Beta, mas dentro do I-sopod o cérebro passa a emitir ondas Alfa ou Teta, que são lentas e fazem com que a consciência interna se expanda. Quando isso acontece, a energia criativa começa a fluir e a ansiedade desaparece, permitindo que a pessoa desfrute de uma enorme sensação de paz e bem-estar. Além disso, o indivíduo se torna receptivo a informações e sensações que estão além de seu estado normal de consciência, ativando estados mentais extra- sensoriais.

O proprietário do Flot Spa, Xavier de Bode, que possui duas máquinas de levitação e foi o primeiro a trazer essa tecnologia para o país, defende que qualquer pessoa pode fazer esse tipo de terapia. “Temos clientes de todas as idades, procurando o tratamento por diversos motivos. Na maioria das vezes eles buscam relaxamento e eliminação do estresse, mas somos muito populares entre mulheres grávidas, atletas, empresários que regularmente voam longas distâncias e portadores de dores lombares crônicas e enxaquecas”, conta.

Segundo o empresário, não há contra indicações e nem efeitos colaterais devido ao uso do sal. “O sal de Epson não é como o cloreto de sódio. Ele é um mineral que não resseca. Ele pode causar uma pequena ardência, caso a pessoa não tome uma ducha após sair da cápsula, mas sempre orientamos os clientes a saírem e se dirigirem a ducha ao lado do aparelho”.

 

Em relação à higienização dos equipamentos, ele salienta que mesmo com sal matando 99,9% das bactérias, existe a filtração da água. “Após a terapia, a água é filtrada quatro vezes em quinze minutos. O aparelho que usamos retira do líquido qualquer impureza que ultrapasse uma espessura 100 vezes menor que um fio de cabelo”, explica Xavier.

 

Tecnologia espacial

A Terapia de Estimulação em Ambiente Restrito foi desenvolvida na década de 1950 pelo neurocientista norte-americano Dr. John C. Lilly, após estudar a vida de golfinhos. Esse estudioso verificou que, ao afastar todos os estímulos externos e sensoriais básicos, o cérebro é capaz de gerar experiências internas completamente independentes do mundo exterior. Assim, a mente se torna curativa, intuitiva e criativa.

Por vários anos, as cápsulas de flutuação foram utilizadas exclusivamente para treinamento de astronautas e pesquisas científicas. Em 1983, a flutuação aumentou sua popularidade e tornou-se mais conhecida devido a seus efeitos. Hoje, os aparelhos podem ser encontrados em spas, hospitais, centros de reabilitação, academias e clubes desportivos profissionais, além de serem usadas em cursos de “super-aprendizagem” em algumas universidades americanas e pela grande maioria dos atletas australianos.

 

CORPO & MENTE (2)

 

Por Danillo Costa