Destaques

Pele de pêssego no frio

pele-dicasO Inverno é um vilão quando o assunto é pele. Cuidados especiais são fundamentais. Engana-se quem pensa que somente no Verão é necessária a hidratação. Na estação do frio a atenção deve ser redobrada com o intuito de resultados positivos. Nada melhor que olhar no espelho se tocar e sentir uma pele macia e aveludada, afinal, quem não gosta?

O inverno é caracterizado pela diminuição da temperatura, da umidade relativa do ar e ausência de chuva. Nesta época, portanto, a pele se torna mais ressecada e consequentemente mais áspera, chegando a descamar. “Isto ocorre porque há uma diminuição da nossa transpiração aliada, a uma diminuição da umidade, desencadeando desta maneira uma menor hidratação natural do tecido dérmico”, explica o dermatologista Edson da Silva. Além disso, é comum as pessoas higienizarem a pele durante o banho em água quente o que eleva mais o ressecamento do órgão, não sendo recomendado independentemente de qual seja a estação do ano.

Edson lembra que para ter a pele do rosto bonita é importante manter hábitos saudáveis. Cuidados simples e básicos como evitar álcool em excesso, ingerir líquidos em grande quantidade (no mínimo 3 litros ao dia), não fumar, ter uma alimentação balanceada e hidratar a pele no pós-banho diariamente estão entre os primordiais. Essas recomendações ajudam diminuir os fatores de ressecamento da pele.

O que se come também é um forte aliado a favor da pele. “Os alimentos que ingerimos exercem influência positiva e negativa em nossa pele bem como em nosso corpo. Para termos uma pele sadia associada a uma alimentação precisamos utilizar pelo menos 70% de alimentos alcalinizantes (feijão branco, salsa, alho, cebola, cenoura, alface, pepino, nabo, couve, beterraba, lentilha, abacate, limão e tomate), em nossas refeições, de modo que possam equilibrar os 30% de alimentos acidificantes (carnes, aves, peixe, ovos e queijo, pão, massas, noz, avelã, açúcar branco, bolos, chocolates, café, chá, cacau, vinho), que vamos ingerimos. Alimentos alcalinizantes aumentam os processos oxidativos e de produção de radicais livres no interior de nossas células contribuindo para o envelhecimento e morte das mesmas”, explica o dermatologista.

De uma maneira geral, deve-se evitar alimentos que provoquem estresse oxidativo sobre a pele (gordura saturada e carboidratos), pois eles aumentam as reações químicas negativas no interior da pele. Assim uma alimentação balanceada com vitaminas, sais minerais, proteínas, fibras solúveis e insolúveis são os alimentos necessários para uma manutenção de pele saudável, reforça o especialista.

Melhor evitar

Ainda segundo Silva procedimentos médicos que levem o ressecamento da pele devem ser evitados durante a estação. “A realização de pellings deve ser avaliada com muito critério, pelo dermatologista, pois existe a tendência da pele ficar mais sensível ao ardor do procedimento em concomitância com a baixa umidade”, explica. Com todas essas dicas é possível manter ou ter uma pele de pêssego durante todo o ano. A pele de cada pessoa características individuais, por isso procurar um dermatologista para maiores informações e tratamento é sempre a melhor opção.