Destaques

Rio retratado

História é contada como se o expectador tivesse ao lado dos personagens

CAPA DO FILME ALEMÃO_PAG 30O  Complexo do Alemão, uma das áreas mais violentas do Rio de Janeiro, é retratado no novo filme do cineasta brasiliense José Eduardo Belmonte. Em cartaz desde o último dia 14 de março, o longa metragem ‘Alemão’ traz no elenco os atores Antônio Fagundes, Caio Blat, Cauã Reymond, Milhem Cortaz, Otávio Müller, Gabriel Braga Nunes, Mariana Nunes e Marcelo Melo Jr.

A história do filme de ação é passada em novembro de 2010, quando cinco policiais que trabalhavam infiltrados são desmascarados 48 horas antes da invasão da polícia e exército no morro. Baseado em fatos reais, o filme apresenta sob a perspectiva dos moradores, as consequências advindas de tal ação. Na mira dos traficantes, os cinco policiais aguardavam, acuados, o desfecho onde a execução ou o resgate eram as únicas opções.

Para Cauã Reymond, que interpreta o vilão, um traficante chamado ‘Playboy’ na trama, o personagem passa por momentos tensos e de muita pressão. “Você consegue sentir através dele exatamente como foram os momentos de conflito e angústia na favela. São 200 mil moradores que sofreram durante toda a invasão. Só quem tava lá sabe o que passou”, esclarece.
O diretor, que tem carreira sólida no cinema brasileiro com produções como ‘Se nada mais der certo’ (2008) – vencedor de melhor filme no festival do Rio de Janeiro- ‘Meu mundo em Perigo’ (2010) e ‘Billy Pig’ (2012), adorou a experiência de trabalhar em um triller de ação e com esta temática. “A ideia do filme partiu do produtor Rodrigo Teixeira que relembrou o dia fatídico que ocorreu a invasão. Era dia 28 de novembro de 2010, e um calor infernal tomava conta da favela, e aí a coisa explodiu. Filmamos em 18 dias em várias favelas cariocas e também no Morro do Alemão. Sempre quis abordar o tema do ‘abismo social brasileiro’, e a experiência foi única e muito marcante”, declara.